Aprender, Amar, Viver

Aprender, Amar, Viver

Aprender, Amar, Viver

 

Escrito por:  Dr. Steven C. Riser

Dr. Steven C. Riser; ©2009

Nesse artigo vamos considerar um valor que é muito importante para Deus e creio que para nós também—o assunto é a autoridade bíblica. Os cristãos ortodoxos crêem que a Palavra de Deus é a autoridade final em nossas vidas – é a única regra infalível de fé e prática.

 

 

Aprender, Amar, Viver

 

Nesse artigo vamos considerar um valor que é muito importante para Deus e creio que para nós também—o assunto é autoridade bíblica. Os cristãos ortodoxos crêem que a Palavra de Deus é a autoridade final em nossas vidas – é a única regra infalível da fé e prática.  O nosso texto vem de Lucas 5:1-11:

 

Certo dia Jesus perto do lago de Genesaré, e uma multidão o comprimia de todos os lados para ouvir a palavra de Deus. Viu à beira do lago dois barcos, deixados ali pelos Pescadores, que estavam lavando as suas redes. Entrou num dos barcos, o que pertencia a Simão, e pediu-lhe que afastasse o barco um pouco da praia. Então sentou-se, e do barco ensinava o povo. Tendo acabado de falar, disse a Simão: “Vá para onde as águas são mais fundas”, e a todos: “Lancem as redes para a pesca”. Simão respondeu: “Mestre, esforçamo-nos a noite inteira e não pegamos nada. Mas, porque és tu quem está dizendo isto, vou lançar as redes” Quando o fizeram, pegaram tal quantidade de peixes que as redes começaram a rasgar-se. Então fizeram sinais a seus companheiros no outro barco, para que viessem ajudá-los; e eles vieram e encheram ambos os barcos, ao ponto de começarem a afundar. Quando Simão Pedro viu isso, prostrou-se aos pés de Jesus e disse: “Afasta-te de mim, Senhor, porque sou um homem pecador!”  Pois ele e todos os seus companheiros estavam perplexos com a pesca que haviam feito, como também Tiago e João, os filhos de Zebedeu, sócios de Simão. Jesus disse a Simão: “Não tenha medo; de agora em diante você será pescador de homens”. Eles então arrastaram seus barcos para a praia, deixaram tudo e o seguiram.

É uma história linda sobre como Deus apareceu e transformou as vidas dos discípulos. O que a Palavra de Deus fará em nossas vidas se recebermos a Palavra em nossos corações da mesma maneira que os discípulos receberam Jesus? Quero compartilhar algumas observações sobre essa história.

  1. Cinco Observações sobre Lucas 5:1-11

No texto, vemos a dramatização desse valor central na vida do Pedro. Assim como com Pedro…

  1. Jesus faz pedidos para ver a nossa reação.  Quando Jesus pede algo para nós, Ele está interessado em nossa reação. Assim como a Palavra de Deus fala ao nosso coração,  agora, assim como antigamente, Jesus pede obediência dos Seus discípulos Primeiro, Ele pede para entrar no barco. Depois pede que afastem o barco da praia e, por fim, que lançem as redes. Ele lhes mostrou a Sua vontade. Igualmente conosco, Seus pedidos são suaves e Ele está interessado em nossas reações.
  2. Jesus nos desafia a obedecer e a confiar Nele.Jesus nos desafia a obedecê-Lo nas áreas mais importantes das nossas vidas. É nteressante perceber que quando Jesus aparece nas vidas dos discípulos, Ele fala sobre algo que eles conheciam – a pesca. Quando Jesus começou os Seus pedidos, os pedidos eram sobre coisas importantes na vida deles, coisas que eles conheciam. A questão era, eles confiavam n’Ele? Eles conseguiriam confiar n’Ele nas áreas em que estavam familiarizados e tinham conhecimentos? Não há dúvidas, que conseguimos entregar as áreas incertas ou procurar direção d’Ele quando estamos tropeçando e querendo respostas. A questão é: podemos confiar n’Ele nas áreas em que temos certeza. Nessa história, Jesus entra na vida dos discípulos e fala sobre algo que eles tinham feito a vida inteira, eles cresceram perto do mar, entendiam de pesca. Ele os desafia a obedecê-Lo numa área em que eles tinham segurança e certeza.
  3. Lutamos nas áreas em que temos controle e experiência.No momento que Jesus entra em nossas vidas através da Sua Palavra ou do Espiríto Santo e começa a nos desafiar nas áreas em que estamos no controle, tentamos lutar. Conseguimos perceber isso na vida de Pedro. Quando o Mestre entrou em sua vida, e disse: “Lança as redes”, a primeira coisa que Pedro disse foi: “Já fizemos isso. Pescamos a noite inteira e não pegamos nada”. Em outras palavras, “Foi feito”. Podemos entender esse sentimento, Deus também às vezes nos diz algo que nos faz pensar: “Mas, Deus, acho que não preciso aprender mais sobre esse assunto.”
  4. A Palavra de Deus deve ser a autoridade final em cada área de nossas vidas.Mesmo quando não faz sentido. De fato, no versículo 5, Pedro disse: “Eu quero que o Senhor saiba que passamos a noite inteira fazendo isso, tentamos aqui, tentamos ali, foi feito. Mas, se for da Sua vontade, eu lanço as redes”. Em outras palavras, isso não faz sentido, não concordo e penso que não vai funcionar. Mas Deus, eu aceito a Sua autoridade final na minha vida. A questão é simples: Obedecemos? Ele é a autoridade final da minha vida? Chuck Colson, em um dos seus livros, fala que há um número grande de pessoas com Bíblias mas que não somos transformados pela Palavra. E uma pesquisa 81% das pessoas se indentificaram como evangélicos mas somente 41% deles sabiam que Jesus fez o Sermão do Monte; e somente 48% conseguiram nomear os quatro primeiros livros do Novo Testamento: Mateus, Marcos, Lucas e João. Das 1.382 pessoas que foram entrevistadas , menos de  1% disseram que suas vidas foram diretamente e verdadeiramente transformadas pela Palavra de Deus. Em outras palavras, lemos a Bíblia mas não aplicamos os preceitos em nossas vidas. Se não aplicamos, não somos transformados! e. medicina. Antes da sua palestra numa universidade, o convidado foi avisado a não mencionar a Palavra de Deus. Isso é um paradoxo as universidades são ostensivamente comprometidas a busca da verdade, como é possível não mencionar a Palavra de Deus que é a verdade! (João 17:17) Naquela mesma tarde, ele visitou um presídio e as primeiras palavras do guarda foram: “Quando você falar com os presidiários, fale sobre os princípios biblícos.” O que me parece, o seguinte:
  • A carroça está na frente dos bois. Não podemos compartilhar a Palavra de Deus em universidades, mas quando falamos com presidiários, cujas vidas já estão estragadas, podemos falar da Bíblia.
  • Estamos construindo hospitais no fundo dos precipícios, em vez de colocar cercas para prevenir quedas.
  • Não compreendemos o poder transformador daPalavra de Deus.

 

  1. Obediência constante produz resultados constantes. Os discípulos descobriram isso quando as redes começaram se arrebentar com a quantidade de peixe. Tiveram que chamar os companheiros para repartilhar a carga e mesmo assim, os barcos quase afundaram. O resultado que receberam foi baseado na obediência à Palavra de Deus.

 

  1. Respostas a três perguntas comuns:

Pergunta # 1: A Bíblia é a Palavra de Deus?

Resposta: Sim! “ Toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus” 2 Timóteo 3:16-17

  1.  Toda a Escritura é a Palavra de Deus. A Bíblia não é metade inspirada e metade não inspirada. A Palavra não é meia falível e meia infalível. Podemos ter versículos favoritos, mas toda a Bíblia é a Palavra de Deus. E, em seu total é transformadora. Confesso nunca preguei sobre certas passagens, há algumas que eu não entendo; por exemplo: nunca preguei sobre as genealogias. Mas, é toda inspirada por Deus e cada parte da Escritura tem um propósito.
  2.  Sua instrução é viva e eficaz. Se obedecemos e seguimos a Palavra, ela será útil para nós. Em 2 Timóteo 3:16-17, Paulo compartilha com Timóteo o poder da Palavra de Deus, “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra.” A Bíblia é útil de quatro maneiras: ensino, repreensão, correção e para a instrução na justiça. A Palavra de Deus nos ensina o caminho certo, nos repreende e nos ajuda obter e manter a retidão. A Palavra de Deus é viva, ativa e poderosa. A Palavra nos manterá afastados do pecado ou o pecado nos manterá afastados da Palavra de Deus.
  3. A Palavra é exaustiva. A Palavra de Deus satisfaz todas as necessidades. Olho para a minha congregação e vejo as numerosas necessidades. Como pastor me pergunto: “Como posso satisfazer essas necessidades?” Depois me lembro, que não é a minha tarefa satisfazer essas necessidades; a minha tarefa é pregar a Palavra. A Palavra é exaustiva. O Espiríto Santo testemunha a Palavra e Ele ministra as nossas necessidades. Para alguns, a luta tem sido contínua. Durante a nossa caminhada com Deus temos momentos lúcidos, que considero “momentos de graça.” Quando percebemos que Deus está trabalhando em nossas vidas, é importante colaborar com o Espiríto Santo. Não entristeçam e nem apaguem o Espírito Santo.
  4. A Palavra nos prepara para a vida e o ministério. A Palavra de Deus vem ao nosso lado e nos permite fazer àquilo que não conseguiriamos fazer sozinhos. Se temos o Espiríto sem a Palavra explodimos e se temos a Palavra sem o Espiríto, ressecamos. Mas, se temos ambos a Palavra e o Espiríto, crescemos.

Frequentemente, eu me pergunto se sabemos o que temos em nossas mãos. Que Deus nos livre de tratar Sua Palavra como algo que simplesmente sempre temos ou que deixemos de lado os Seus mandamentos!

Permita-me recontar o manuseio da Palavra de Deus ao longo da história humana: Em 600 aC, o Rei Jeoaquim literalmente rasga a Biblía página por página e queima as folhas. Os profetas são aprisionados. Noventa anos após a morte de Cristo, João é exilado na ilha de Patmos. Ele está preso numa ilha isolada. Por quê? Por causa da Palavra de Deus e sua testemunha. Em 300 dC, John Wycliffe traduz a Biblía para o inglês, e todos,  na Inglaterra, capturados com uma cópia são assassinados. Eles se tornam mártires. Esses mártires da Inglaterra abraçam as Escrituras enquanto são queimados vivos. Quarenta anos depois, em 340 dC, o restos mortais de John Wycliffe são desenterrados e jogados no rio por aqueles que continuam revoltados. Em 1536, William Tyndale, traduz o Novo Testamento e é queimado na fogueira. Posso dizer seguramente, que literalmente milhares de pessoas escreveram, traduziram e distribuíram a Palavra e morreram por seus esforços.

A Biblía foi escrita num espaço de 1500 anos-– 40 gerações, 40 autores de todos os tipos inclusive reis, lavradores, filósofos, pescadores, poetas, estadistas e estudiosos.

A Bíblia foi escrita em lugares diferentes, em selvas, calabouços, palácios, dentro de celas, durante viagens, em ilhas isoladas, e em meio a batalhas. A Bíblia foi escrita em tempos diferentes, às vezes em tempos de paz e em tempos de guerra. A Bíblia foi escrita com diferentes estados de espírito, alguns escrevendo no auge da alegria e outros das profundezas da tristeza. A Bíblia foi escrita em três continentes diferentes: Ásia, África e Europa. E foi escrita em três línguas: Hebraico, Aramaico e Grego. Os assuntos coberto pela Bíblia inclui centenas de assuntos controversos mas sempre mantendo a harmonia e continuidade desde Gênesis até Apocalipse. Há uma história que se desdobra, a história da redenção do homens através do Senhor e Salvador, Jesus Cristo.

Voltaire, o cético Francês que morreu em 1778, literalmente viajou o mundo, especialmente a “Europa iluminada”, falando contra Deus. Ele previu que 100 anos após sua morte, a Bíblia não existiria mais no mundo. Voltaire morreu e 50 anos depois, a Sociedade Bíblica de Genebra comprou sua casa. As prensas que ele usava para produzir suas dissertações ateísticas agora são usadas para produzir Bíblias. “Os céus e a terra passarão, mas as minhas palavras jamais passarão.” [Lucas 21:33]

 

Pergunta # 2: Como devo aplicar o meu estudo da Bíblia na minha vida diária?

Resposta: Esdras 7:10, “Pois Esdras tinha decidido dedicar-se a estudar a Lei do Senhor e a praticá-la, e a ensinar os seus decretos e mandamentos aos israelitas.” Quatro maneiras para a aplicação da Palavra de Deus.

  1. Esdras preparou seu coração antes de se aproximar da Palavra de Deus. Ele foi devotado – dedicado e comprometido. Ele literalmente preparou a maneira de se apresentar diante da Palavra de Deus. Ele queria se apresentar de forma apropriada – dócil e confiante.
  2. Esdras preparou seu coração para estudar  a Palavra de Deus. Enquanto lia a Palavra, ele abria seu coração para escutar a voz do Espírito Santo.
  3. Esdras preparava seu coração para praticar o que ele aprendia. Esdras não somente lia mas imediatamente colocava em prática. Ele fazia a aplicação em sua vida.
  4. Esdras preparava seu coração para compartilhar o que ele aprendia. Esdras não somente aprendia, praticava e aplicava a Palavra, ele imediatamente compartilhava a Palavra com outras pessoas. (A melhor maneira de orar é usar a Palavra de Deus– pense sobre a Palavra, personalize a Palavra e ore. Isso vai transformar a sua vida!)

 

Pergunta # 3: Que convicções devo ter em relação à Bíblia ?

Resposta: Muito simples, aprenda, ame e viva a Palavra de Deus.

Três ações que devemos tomar em relação a Palavra: Três frases-chaves:

  1. Aprender. Não há transformação se não conhecemos a Palavra: É necessário escutar, ler, estudar, decorar e meditar na Palavra.
  2. Amar. Temos que abraçar a Palavra e nos deixar ser abraçados. Vamos dar valor a Palavra!

 

 

  1. Viver. Deixar a Palavra entrar pelo coração e sair pelas mãos – compartilhar a Palavra.

 

O Salmista disse: “ Guardei no coração a tua palavra para não pecar contra ti.” Quando aprendemos, amamos, e vivemos a Palavra Deus, começamos a ter convicções bíblicas. Permita-me compartilhar brevemente algumas dessas convicções com você:

  1. Mesmo quando não entendo, vou confiar em Deus.

Não vou confiar em meu próprio discernimento, mesmo quando eu não entendo a Palavra de Deus, vou continuar confiando nela. Provérbios 3:5-6 diz, “ Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apóie em seu próprio entendimento; reconheça o Senhor em todos os seus caminhos e ele endireitará as suas veredas. ”

Tome cuidado para não ter ideias preconceitos sobre as formas em que Deus vai responder sua oração . Deus vai responder do jeito d’Ele e não do nosso jeito.

 

  1. Pode parecer ilógico mas Eu vouobedecer Deus.

Vou obedecer Deus mesmo se não fizer sentido. Você se lembra da Maria em João 2, no casamento em Caná da Galiléia? O vinho acabou e Maria disse aos criados: “Façam tudo o que ele disser.”

 

  1. Opiniões humanas variam mas a Palavra de Deus é sempre a verdade– preciso mais Dela do que qualquer alimento físico.

Você concorda que o alimento espiritual é melhor que o alimento físico? O Salmista disse: “dei mais valor às palavras de sua boca (alimento espiritual) do que ao meu pão (alimento físico) de cada dia.” Quando colocamos a Palavra de Deus no lugar certo – nossas vidas a serem transformadas!

 

As convicções Bíblicas começam aparecer em nossas vidas quando:

  1. Aprendemos o que a Palavra diz sobre um determinado assunto.
  2. Decidimos aplicar e obedecer a Palavra de Deus em nossas vidas cotidianas.
  3. Somos honestos com Deus sobre as áreas de necessidade.
  4. Decidimos para que vale a pena viver e morrer.
  5. Resolvemos com atecedência o assunto, antes de sermos forçados tomar uma decisão.

Conclusão

Resultado: Quando guardamos a Palavra do Senhor em nosso coração, a Palavra transforma a nossa vida portanto quero nos encorajar, hoje e todos os dias a: ler, aprender e viver a Palavra e depois compartilha com outras pessoas.

Filme Jesus

Como se tornar um Cristão

Bíblia em Áudio