Aprendendo a Orar

Aprendendo a Orar

Dr. James Van Dyke; ©2000

Quantos de nós já dissemos: “Eu nem sei como orar”? Doutor Jamos Van Dyke explica o porquê não devemos parar de orar. Este artigo dará a você conselhos práticos para adquirir “vontade” para isso, como o comercial da Nike diz: “JUST Doing it!” (tradução: apenas faça isso!).


Aprendendo como orar

Uma mãe cristã preocupada com seu filho, que tinha se afastado do Senhor e da igreja, veio pedir para a ele que volte para o Senhor. Ele respondeu: Eu realmente tenho pensado muito sobre isso ultimamente; mas eu simplesmente não sei como orar.

Ele estava expressando o sentimento de muitas pessoas. Parece que esta é a principal razão por que muitas pessoas não oram: porque elas não sabem como, ou elas não se sentem aptas. Elas podem ter sido falsamente levadas a acreditar que existe uma maneira oficialmente aprovada para se orar ao mesno que não se faça desta maneira, não estamos orando corretamente.

NEM TANTO! A única receita para a oração é esta: orar. Mesmo a oração do Pai-Nosso é apenas um modelo para nossas orações, e não uma forma prescrita para ser seguida como mantra. Mesmo os cristãos mais devotos chegam em um determinado ponto em suas vidas onde eles se sentem frustrados e ineficazes em suas orações. O Apóstolo Paulo claramente entendeu isso, e por isso escreve em Romanos 8:26: E da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos orar como deveríamos…”

Paulo nos assegura neste texto que Deus nos entende e conhece todas as nossas necessidades, mesmo na área da oração. O nosso desconhecimento a respeito de orar como deveríamos se refere estritamente à nossa vinda para aqueles momentos em que não sabemos o que pedir; como expressar o que estamos sentindo. Muitas pessoas ficam travadas no momento em que oram e podem tender negligenciar o fato, porque o que pensamos em oração nem sequer se expressa em palavras ou parecem estar além da capacidade de expressão dos sentimentos profundos que queremos transmitir a Deus – sejam eles de alegria, tristeza, dúvida, fé, súplica, intercessão, louvor, agradecimento, ou o que quer que seja.

Este parece ser o que Ana estava experimentando naquele dia no Tabernáculo em Siloé, como nos é dito no primeiro capítulo de I Samuel. Ela rezou em palavras os pensamentos em seu coração, tanto quanto podia. Mas, aparentemente, a sua oração não foi completa, mesmo quando as palavras não vinham à boca. Vemos no relato que ela continuou orando ao Senhor; que seus lábios estavam se movendo, mas a voz não era ouvida. A Escritura diz:

“… ela estava orando EM SEU CORAÇÃO. E quando o velho Eli, o sacerdote, a viu e discriminou afirmando que ela estava bêbada, ela o corrigiu, dizendo: Eu estava derramando o meu coração para o Senhor … Eu estava orando aqui minha angústia e sofrimento.”

Você já se sentiu assim? Alguma vez você já sentiu como se estivesse se esforçando seriamente para orar, e tudo o que era expresso não passava de gemidos e suspiros? Se sim, haja coração! Romanos 8:26 continua: … mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis …. Então, você não está sozinho na sua oração. Você tem um parceiro de oração, o Espírito Santo, que é o maior recurso de oração possível que se pode ter. Onde erramos em nossos esforços de oração, Ele assume o controle e nos ajuda em nossa fraqueza". Ele se torna o nosso ajudante, assim como Jesus prometeu que Ele seria em João 14:16. Ele intercede por nós, diz Paul. Assim, o cristão tem dois intercessores: Jesus é nosso intercessor no céu, e o Espírito Santo é o nosso intercessor aqui na terra.

Uma vez que isso é verdade, mesmo que nossa oração não é mais do que tentativas de palavras, não devemos desesperar e desistir de orar. O Espírito Santo traduz o que William Barclay chama de Nossos anseios de agonia que jamais encontram palavras para Deus. Estamos orando, mesmo quando tudo o que fazemos é tranquilamente pensar em Deus, meditar sobre as coisas espirituais, tentando ouvir o que Deus pode estar falando a nós, ou apenas louvando e adorando-O – sentindo a presença de Deus.

Mas isso funciona? Paulo diz: E aquele que sonda os corações sabe qual é a mente do Espírito, porque Ele intercede pelos santos de acordo com a vontade de Deus. (Rom. 8:27) Isso nos garante que Deus ouve as orações que são suspiradas” como como Dr. John Stott diz. Deus sonda os corações e pode ler nossas mentes. Sabemos que Ele vai aceitar e responder a tal oração se está de acordo com a Sua vontade.

Se esta é a única maneira que nós podemos começar a orar, não demorará muito para que estejamos bem fluentes com orações bem articuladas. O fato é APENAS ORAR! Não há realmente nenhuma desculpa para nós não orarmos. Como uma pessoa colocou, “Quando você não pode orar como gostaria, o que você faz é orar como você pode." Com o Espírito Santo ao nosso lado, a oração através de gemidos inexprimíveis pode ser a maior oração. Podemos ser como o pequeno menino, que ao ser questionado se ele orou, ele diz: Às vezes eu oro; mas às vezes eu apenas faço minhas rezas.”

Filme Jesus

Como se tornar um Cristão

Bíblia em Áudio